Youtube

NOTÍCIAS

11 de Maio de 2018

Caminho Neocatecumenal: “Alegria pela perseverança e fidelidade do Senhor”

Imprimir
Mais de 1100 membros do Caminho Neocatecumenal do Patriarcado de Lisboa estiveram com o Papa Francisco, em Roma, para a comemoração dos 50 anos da primeira comunidade naquela cidade.

O Papa Francisco encontrou-se, em Roma, com cerca de 150 mil membros do Caminho Neocatecumenal, de todo o mundo, para comemorar meio século da criação das primeiras comunidades neocatecumenais naquela cidade italiana. Para este acontecimento, que se tornou internacional, rumaram, do Patriarcado de Lisboa, cerca de 1100 membros, acompanhados pelo Bispo Auxiliar D. Nuno Brás. Ao Jornal VOZ DA VERDADE, um dos membros da equipa responsável pelo Caminho Neocatecumenal em Portugal, Fernando Álvarez, sublinha a “alegria” daquele momento e constata a “fidelidade do Senhor” ao manter pequenas comunidades de fiéis, ao longo dos anos. “Durante 50 anos não é fácil que uma comunidade permaneça. Isso é uma ação do Espírito Santo”, atesta. 
Na celebração que decorreu no passado sábado, 5 de maio, o Papa Francisco começou por agradecer a todos os que disseram ‘sim’ à evangelização e enviou 34 missões ad gentes, compostas por famílias e sacerdotes que vão para vários locais, em todo o mundo, com a missão de fazer crescer a Igreja onde ela corre o risco de desaparecer ou, onde já não existe, de todo. Segundo Fernando, “trata-se de fazer uma implementação da Igreja, com a novidade e surpresa de que esta obra não parte do templo – até porque o templo, para muita gente, já não diz nada –, mas parte da comunidade cristã”. “As pessoas aproximam-se porque veem sinais que chamam a atenção: o amor e a unidade. Há muitos relatos destas famílias que recebem as pessoas locais em suas casas e que estas não se querem ir embora. Ficam surpreendidos da relação, de como se amam e sentem amados”, frisa. 

Dom de Deus
Fernando Álvarez esteve em Roma nas comemorações e destaca também as palavras do Papa Francisco, ao considerar este caminho de iniciação cristã como “um grande dom de Deus para a Igreja do nosso tempo”. Este missionário classifica a pertinência do Caminho como uma proposta de redescoberta do batismo, para os dias de hoje. “Quem podia imaginar que a nossa sociedade ia decompor-se? Era impensável. Mas é verdade, porque a família, no mundo ocidental, está quase destruída. Portugal é o país da Europa com mais divórcios: 69 em cada 100 casamentos [Dados: Pordata, referentes ao ano 2016]. É uma barbaridade de pessoas que, pouco a pouco, vivem sós”, aponta Fernando, natural de Madrid e a viver em Portugal há cerca de 20 anos.

Espiritualidade para todos
No encontro que reuniu os membros do Caminho Neocatecumenal na esplanada da Universidade de Tor Vergata, em Roma, o Papa Francisco apontou como “ADN” das comunidades neocatecumenais a “vocação para anunciar a vida em família, seguindo o exemplo da Sagrada Família”. Para Fernando Álvarez este é o ponto central: “O anúncio do Evangelho, nas paróquias e não só”. “O que este caminho de iniciação cristã faz é despertar a nossa fé. Estamos habituados a ver a fé como algo que já está garantido. E hoje, não é assim. A depositária da fé é a Igreja. É a Igreja quem dá a fé. Como? Através do catecumenado. O Caminho desenvolve uma coisa que não existia: uma espiritualidade para todos, quer sejam jovens ou velhos. É uma novidade na Igreja”, aponta.


  • Leia a reportagem completa na edição do dia 13 de maio do Jornal VOZ DA VERDADE, disponível nas paróquias ou em sua casa.


Siga-nos em:
  • Facebook
  • YouTube
  • Sapo
  • Twitter
  • Flickr
Patriarcado de Lisboa
© 2018 - Patriarcado de Lisboa, todos os direitos reservados Desenvolvido por  zoomsi.com