Youtube

NOTÍCIAS

13 de Abril de 2018

“Toda a catequese tem como princípio apresentar Jesus Cristo”

Imprimir
O Cardeal-Patriarca de Lisboa lembrou aos catequistas que “a catequese é o eco da Palavra que Deus nos dirige”. Na Assembleia Diocesana de Catequistas, na Benedita, D. Manuel Clemente deixou “uma palavra de agradecimento e reconhecimento” a estes agentes da pastoral, e pediu-lhes uma “atenção redobrada à Palavra de Deus”.

“Toda a catequese tem como princípio, como finalidade, apresentar Jesus Cristo, Palavra de Deus, comunicação de Deus, e depois como lugar em que nós vamos crescendo em Cristo para louvor de Deus e serviço dos irmãos. É muito importante ter isto bem presente: a catequese é o eco da Palavra que Deus nos dirige, essa Palavra é Jesus Cristo, que é uma realidade concreta, é uma Pessoa definida e é em relação a esta Palavra que nós crescemos na fé, na confiança e na fidelidade”. Foi esta a mensagem que o Cardeal-Patriarca quis deixar aos cerca de 700 catequistas que participaram na conferência da tarde da Assembleia Diocesana de Catequistas, organizada pelo Sector da Catequese do Patriarcado, no passado Domingo, 8 de abril.
Na igreja paroquial da Benedita, falando sobre ‘A Palavra que a catequese ecoa’, D. Manuel Clemente reforçou depois que “a palavra catequese significa eco”. “Diz-se uma palavra e ela fica a ecoar, a ressoar. É um eco que há dois mil anos continua, não é como o eco físico, que dizemos uma palavra e que depois ressoa uma vez, duas vezes, três vezes e perde-se… Esta foi dita há dois mil anos e é um eco permanente, porque nunca perde a força. É o eco da vitória de Jesus Cristo sobre a morte”, explicou. Neste sentido, aconselhou: “O que os catequistas têm de passar na catequese, a miúdos e a graúdos, é que a morte está vencida, por Jesus Cristo, e também como se vence a morte, ou seja como Jesus Cristo a venceu, em Páscoa, passando com Cristo deste mundo para Deus e fazendo como Jesus Cristo, vencendo em nós tudo aquilo que nos afasta de Deus”. “Com Jesus Cristo, vivemos sempre com o Pai”, desafiou.

Deus na Palavra, na liturgia, na caridade
Depois de uma manhã com diversos ateliês, que reuniram 530 catequistas no Externato Cooperativo da Benedita, a tarde foi de encontro com o Cardeal-Patriarca, que refletiu sobre o tema do ano pastoral, ‘Fazer da Palavra de Deus o lugar onde nasce a fé’. “Fé é uma palavra sinónima de outras como confiança, fidelidade. Mas a quem? Com quem? Para nós, cristãos, tudo isto tem uma concretização e essa concretização chama-se a relação com Cristo. Porque acreditamos que Cristo é a Palavra de Deus, dita e feita, não assim abstrata, não especulativa, não teórica, mas na vida de uma pessoa”, apontou. “A nossa fé é esta vida na Palavra de Deus, que é Jesus Cristo, que nos faz crescer em Cristo e que nos faz depois também ecoar – e aí temos a catequese – as palavras de Cristo”, acrescentou.
D. Manuel Clemente lembrou depois a Constituição Sinodal de Lisboa, documento programático da diocese, com 70 pontos, que pode ser encontrado na página do Patriarcado na internet (www.patriarcado-lisboa.pt). “Estamos em pleno ano pastoral 2017-18, e este é o primeiro ano da chamada receção sinodal, que vai durar três anos. Este primeiro ano está a ser sobre a Palavra de Deus, no próximo ano será sobre a celebração da Palavra de Deus, ou seja, a liturgia, e depois o último ano desta receção sinodal, em 2019-20, será sobre a concretização caritativa do que refletimos. Portanto, Deus na Palavra, Deus na liturgia, Deus na caridade”, explicou aos catequistas.


  • Leia a reportagem completa na edição do dia 15 de abril do Jornal VOZ DA VERDADE, disponível nas paróquias ou em sua casa.
 


Siga-nos em:
  • Facebook
  • YouTube
  • Sapo
  • Twitter
  • Flickr
Patriarcado de Lisboa
© 2018 - Patriarcado de Lisboa, todos os direitos reservados Desenvolvido por  zoomsi.com