Início
Igreja assinala Dia Mundial das Comunicações Sociais 2020
22 de Maio de 2020
Comunicação
Igreja assinala Dia Mundial das Comunicações Sociais 2020


O Secretariado Nacional para as Comunicações Sociais (SNCS) promove esta sexta-feira, às 12h00, um encontro online com responsáveis diocesanos para assinalar o dia mundial dedicado ao setor. “Queremos fazer do nosso habitual encontro para assinalar o Dia Mundial das Comunicações Sociais uma oportunidade de partilha do que está a acontecer em cada diocese, no âmbito da comunicação nas circunstâncias atuais e de apresentação de desafios que este momento da história nos indicam”, refere o convite enviado pela diretora do SNCS, Isabel Figueiredo. Durante a iniciativa vai ser anunciado o vencedor do ‘Prémio de Jornalismo Dom Manuel Falcão 2020’. 
“O confinamento em que nos encontramos confirmou a urgência de considerar a comunicação como um tema prioritário na pastoral da Igreja Católica”, assinala Isabel Figueiredo.

A Igreja Católica assinala a 24 de maio o 54.º Dia Mundial das Comunicações Sociais. A mensagem do Papa para esta celebração alerta para as narrativas “falsas” e “devastadoras” que marcam a comunicação atual, apelando a um maior espaço para “boas histórias”. “Numa época em que se revela cada vez mais sofisticada a falsificação, atingindo níveis exponenciais (o ‘deepfake’), precisamos de sabedoria para patrocinar e criar narrações belas, verdadeiras e boas”, escreve. O texto tem como tema “‘Para que possas contar e fixar na memória’ (Ex 10, 2). A vida faz-se história”, centrando-se no papel central que a “narração” tem na história do ser humano. Francisco indica que as pessoas têm “necessidade” de se narrar a si próprias, uma narração ameaçada constantemente pelo mal.

A Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais publicou, no início do mês, uma nota em que destaca o “serviço fundamental” dos media, durante a pandemia de Covid-19. “A par com tantos heróis que estão na linha da frente a salvar vidas e acompanhar os que são mais excluídos e isolados, teremos de reconhecer e louvar o serviço fundamental e imprescindível da comunicação social. Toda ela, mas de modo especial a de proximidade como seja a comunicação social regional”, refere o documento. A comissão destaca as dificuldades que atingem o setor dos medias e apelam ao apoio das autoridades públicas, como reconhecimento ao trabalho desenvolvido pela Comunicação Social “na coesão nacional, na promoção cultural, na relação que estabelecem entre cidadãos que que estão fora do seu país”.


Ecclesia



ORGANOGRAMA DA CÚRIA
© 2020 - Patriarcado de Lisboa. Todos os direitos reservados.